Record investe alto em nova novela bíblica, O Rico e o Lázaro


Na pele de Asher, Dudu encara a segunda produção bíblica da carreira, após Os dez mandamentos. Foto: TV Record/Divulgação

A popularidade da novela e do filme Os dez mandamentos provou que as produções bíblicas se configuram como carro-chefe da teledramaturgia da Record TV. Apesar de A terra prometida não ter alcançado a mesma expressão obtida pelo primeiro folhetim do segmento da emissora, as apostas seguem direcionadas para histórias religiosas. A partir desta segunda-feira (13), às 20h30, a emissora exibe O Rico e o Lázaro, de Paula Richard, com direção-geral de Edgard Miranda.

A história é inspirada na parábola narrada por Jesus aos discípulos. Asher e Zac cresceram juntos, mas em realidades distintas: um rico e o outro pobre. Os números não negam a atenção dada pelo canal ao produto. Com 150 capítulos no total, o custo de cada um gira em torno de R$ 800 mil. Há ainda a possibilidade de a novela ser prolongada. O elenco reúne 97 atores, um recorde na emissora. Entre eles, estão os atores Zé Carlos Machado, Dudu Azevedo, Milena Toscano, Sthefany Brito e Igor Rickli. Na pele de Asher, Dudu encara a segunda produção bíblica da carreira, após Os dez mandamentos. Também é o segundo trabalho do ator na emissora, depois de mais de dez anos na Globo.

Igor Rickli, intérprete de Zac, divide o protagonismo com Azevedo. Ainda entre os destaques do elenco, está o ator Zé Carlos Machado, conhecido pelo trabalho na série Sessão de terapia (GNT), exibida entre 2012 e 2014. Depois de Os dez mandamentos, ele voltará à cena como o vilão Fassur, sacerdote e fanático religioso. "A alma de Fassur é muito mais fissurada, truncada e doente. Ele é um sacerdote, mas ele está cheio de trevas à sua volta", comentou o ator, em entrevista ao site oficial da Record TV.

 



Comentário